Sexta-feira, 19 de Maio de 2017

A chapa da morte

A minha identificação de morte, na guerra do "Ultramar".

Fio com uma chapa redonda, com o nosso nº de identificação militar (nº mecanográfico). Chapa picotada ao meio, de forma a que se fôssemos atacados e possivelmente mortos, pudéssemos trincar a chapa onde metade dela ficaria dentro da nossa boca para mais tarde podermos ser identificados caso fosse necessário(a chapa tinha a identificação nas duas meias metades).

Em caso de morte imediata, metade da placa, por onde passava a corrente de suspensão, acompanhava o corpo, enquanto a outra metade seria enviada ao arquivo competente. Essa chapa para além da nossa identificação militar, tinha o nosso grupo sanguíneo.

mais sobre esta chapa criada em 1964 aqui:

https://blogueforanadaevaotres.blogspot.pt/2009/10/guine-6374-p5068-as-nossas-placas-de.html

Houve muitas variantes no formato e nas indicações inscritas na chapa, nos anos seguintes.


Em Cabinda (Tando Zinze), com a chapa ao pescoço.


publicado por marius70 às 10:04
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28


.posts recentes

. Furriel Lima

. A Fossa

. Tchinguinguili

. Noite de Luz - Natal 73

. Nada Mudou

.arquivos

. Fevereiro 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Março 2017

. Junho 2016

. Novembro 2011

. Fevereiro 2011

. Setembro 2009

. Setembro 2008

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds